ACHMG
0
0
0
0
0
0
0
0
0
1

Diamantina

Região das histórias

Publicada em: 20 de março de 2018

SHOW DE SAULO LARANJEIRA E BANDA


NESTE SÁBADO, DIA 24 DE MARÇO, NA PRAÇA DO MERCADO VELHO, EM DIAMANTINA


como parte das Comemorações de aniversário de 305 anos de história de Diamantina a Prefeitura Municipal e a Secretaria Municipal de Cultura, Turismo e Patrimônio trazem neste sábado, dia 23 de março, às 20h, o show “Lua Clareou”, com Saulo Laranjeira e banda, na praça Barão de Guaicuí (praça do Mercado Velho).


Numa trama que reúne a multiplicidade criativa de Saulo Laranjeira e os sons dos diversos Brasis, Saulo Laranjeira e banda apresentam um show de ritmos e emoção, que firma a atemporalidade da MPB, e transcorre por sambas, frevos e forrós, até emboladas e canções folclóricas.
Saulo Laranjeira traz ao palco interpretações célebres de composições já reconhecidas em sua voz, e inovações que o reflete como um dos maiores intérpretes de nossa brasilidade.
O roteiro é inscrito por "Romaria" de Renato Teixeira, "Desassombrado" de Antônio Nóbrega, “Leão do Norte” de Lenine, “Paisagem na Janela” de Lô Borges”, “Jardim da Fantasia” de Paulinho Pedra Azul, canções românticas, até as memoráveis como "Arrumação", canção-tema do programa televisivo apresentado por Saulo, composta por Elomar Figueira Mello, perpassando as autorais como “Lua Clareou” e novos arranjos para canções de domínio público, tão difundido por Saulo Laranjeira, como Beira-Mar. Podendo o show se estender até os ritmos autênticos de forrós de mestres do gênero como Luiz Gonzaga e Jackson do Pandeiro, sambas de Cartola, e até mesmo, “Bésame Mucho” de Consuelo Velázquez/Sunny Skylar e “Chan Chan” do Buena Vista Social Clube.
Acompanhado por banda completa, duo e/ou trio – formatam-se propostas que referenciam a música Brasileira em suas diversas vertentes. O espetáculo também poderá ter composição cênico-musical, com ilustrações de personagens de Saulo Laranjeira – desde os mais rurais, até mesmo João Plenário. (Fonte: Saulo Laranjeira Produções).

Cordialmente,

Daiane Dourado