ACHMG

Ouro Branco

Região das artes

Arte e Cultura

Artesãos e Artistas Plásticos


Leonardo Ricart dos Santos


Nasceu em 1977 em Itabirito, embora seu registro tenha sido feito no distrito ouropretano de Cachoeira do Campo, MG.

Por uma daquelas razões que não sabemos explicar e que sempre nos surpreendem, seu pai, funcionário da Prefeitura Municipal de Ouro Branco, responsável por implantar um curso de cerâmica no município, de acordo com um projeto do BDMG, orientou-o para que fizesse sua inscrição. Estava selado ali seu destino. Seu encontro com o mestre ceramista Bitinho foi mais que um acaso.

O barro adquirindo formas, ganhando vida nas mãos do mestre despertaria em Leonardo uma paixão sem tamanho. Isso foi em 1994, quando viu pela primeira vez uma peça nascida através de suas mãos, queimada, requeimada, brilhando como uma jóia.

Um ano de convivência com mestre Bitinho foi bastante para que assimilasse o domínio da técnica. Várias peças foram produzidas nesse período, com arte e paixão. Como bons parceiros, o produto da venda era irmãmente dividido. Terminada a fase inicial, surge uma oportunidade de trabalho na Prefeitura de Ouro Branco, em companhia do pai. Em seguida, migra para a RG, empreiteira da Açominas, onde aprendeu a trabalhar a solda.

A cerâmica Saramenha, entretanto, exercia sobre ele um encanto que ia muito além de um simples trabalho. Era uma inspiração divina, algo que vinha de dentro, e que o realizava. Não tardou em perceber que o atual trabalho significava para ele alguma coisa menor. A troca foi inevitável. Passou então a se dedicar exclusivamente à cerâmica.

Foi quando a Fundação de Arte de Ouro Preto, em parceria com a Secretaria de Cultura do estado de Minas Gerais, realizou profundo levantamento de todos esses ofícios em extinção, descobrindo então, entre eles e através de seu consultor Petrus, a Cerâmica Saramenha.

De lá para os dias atuais muita experiência foi adquirida. É fazendo, com muita persistência e dedicação, que foi se firmando como um novo mestre, responsabilidade que lhe foi passada por Bitinho, falecido em 1998.

Área de Atuação: Artesanato –  Técnica Cerâmica Saramenha

Formação: Certificado SEBRAE e FAOP participação Resgate Cultural do Artesanato Mineiro.

Atividades desenvolvidas:

1996 - Um dos sete alunos a participar do curso de cerâmica na oficina do Mestre Bitinho.

1997 - Sob a orientação do Mestre Bitinho confeccionou coleção de peças para a galeria Pace em Belo Horizonte.

1997 e 1998 – Único aprendiz direto de Mestre Bitinho.

1998 – Morte do mestre Bitinho.

Leonardo assume a responsabilidade de continuar a arte aprendida com o mestre.

Leonardo foi discípulo de Silvestre Guardiano Salgueiro – o Mestre Bitinho – último artesão de uma linhagem familiar, cujas raízes remontam ao início do século XIX.

Com o falecimento de Mestre Bitinho, encerra-se uma importante fase da história de um dos mais belos exemplos de artesanato de Minas.

“O Leo leva jeito, afirmava Mestre Bitinho, e mesmo que não venha seguir a profissão, nunca esquecerá a técnica”.

A partir de 2001, com a responsabilidade de preservar os conhecimentos que lhe haviam sido confiados, Leonardo abre um novo ciclo da cerâmica Saramenha.

Repassando suas técnicas para outros, através de cursos ministrados por ele junto ao SEBRAE, FAOP, FAT, dá continuidade à tradição, com um novo patamar artístico, na perspectiva de resgatar uma arte que já se perdia no tempo, dando a ela plena vitalidade.

Atualmente Leonardo está produzindo Cerâmica Saramenha na Praça de Eventos, em espaço criado pela atual administração da Prefeitura Municipal de Ouro Branco.

        


Músicos


Dona Jandira


Nascida em Maceió, Alagoas, no ano de 1938, iniciou seus estudos musicais ainda criança, com a mãe, que era professora de piano e acordeom.
Devido aos preconceitos da época, não recebeu incentivo para seguir a carreira musical, pois neste tempo, não era uma atividade muito bem vista pela sociedade. Formou-se em Pedagogia e optou pela profissão de educadora na qual trabalhou por longo tempo.

Depois dedicou-se ao artesanato, motivo pelo qual participou de um evento em Recife, quando surgiu o convite para trabalhar em Minas Gerais. Chegando aqui se instalou na cidade de Ouro Branco e algum tempo depois foi morar no pequeno distrito de Itatiaia, onde reside até hoje. Sua carreira musical começou no final de 2004, aos 66 anos, quando necessitou de uma carteira profissional de músico pelas suas atividades com o coral infantil que criou na cidade onde mora.

Quando procurou a Ordem dos Músicos do Brasil, encontrou o músico e produtor José Dias que ficou encantado com a força e o talento desta excepcional cantora. Começou então, uma parceria que obteve os melhores resultados possíveis em apenas pouco mais de quatro anos de carreira, com total aceitação de público e crítica. Neste período tem sido considerada uma grande revelação da música em Minas Gerais.

Recebeu os prêmios XI Troféu Mulheres Influentes pelo jornal MG Turismo e Troféu Pró Música 2007 idealizado pelo jornalista Ildeu Lino Soares. Realizou importantes apresentações na TV, onde se dstacam na Rede Minas os programas Leila Entrevista (Leila Ferreira), Brasil das Gerais (Roberta Zampetti), Feira Moderna, Arrumação (Saulo Laranjeira), e outros como Globo Horizonte (TV Globo), Viação Cipó (TV Alterosa), Caleidoscópio (TV Horizonte), Jornal da Band (TV Bandeirantes), TV Aparecida (SP), Sr. Brasil (Rolando Boldrin - TV Cultura SP) na Rádio Inconfidência os programas Bazar Maravilha (Tutti Maravilha), Feito em Casa (Miguel Rezende), Delírio e Companhia (Everton Gontijo), Radio Extra (Cristian Fernandes) e Rádio Itatiaia nos programas de Acir Antão e Eduardo Lima. Na imprensa escrita recebeu matérias de destaque nos principais jornais do estado como O Estado de Minas, O Tempo, Diário da Tarde, Jornal Pampulha, Hoje em Dia e Revista Encontro .

Realizou com sua banda mais de duzentas apresentações em importantes casas de espetáculo como Vinnil Cultura Bar, Lapa Multshow, Capim Limão, Mezanino da Travessa, Status, Utópica Marcenaria, Studio B e shows em importantes locais e eventos como Aniversário da Radio Inconfidência (Parque Municipal-Belo Horizonte-MG)), Museu de Arte Moderna da Pampulha (BH-MG), Festival de Inverno da UFMG (Diamantina-MG), Dia Internacional da Mulher (Pça.do Gloria– Contagem-MG), Aniversário da cidade de Nova Lima (Pça.Pública–Nova Lima-MG), Teatro Municipal (São João Del Rei-MG), Estação Cultura (Uberlândia-MG), Festival de Inverno (Ouro Branco-MG), Museu Abílio Barreto (BH-MG), Caravana da Cultura (Nova Lima-MG) Abertura do Congresso do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento-BH-MG), 33° Festival de Inverno (Itabira-MG), Festival Internacional de Teatro (FIT-BH-MG), Festival de Cinema (Tiradentes-MG), Projeto Stereoteca (BH-MG), Teatro Usina Gravatá (Divinópolis-MG),Centro Cultural Usiminas (Ipatinga-MG), Teatro Fernando Sabino (UFV-Viçosa-MG), Estação do Conde (BH-MG), 20º Encontro da Feliz Idade (Águas de Lindóia-SP), Teatro Manoel Franzen de Lima (Nova Lima-MG), Serraria Souza Pinto (BH-MG), Grande Teatro do Palácio das Artes (BH-MG) e muitos outros.

Em agosto de 2008 lançou seu primeiro CD, interpretando clássicos de Lupicínio Rodrigues, Ary Barroso e Ataulfo Alves, entre outros, e composições inéditas de Chico Amaral, Sergio Moreira, José Dias e Murilo Antunes. O lançamento aconteceu no Grande Teatro do Palácio das Artes acompanhada de uma banda composta por dez músicos de grande qualidade e experiência, seguido de uma turnê por sete importantes cidades do interior de Minas. Recentemente se apresentou em Recife, na Feira da Música Brasil (FMB), e na abertura da inauguração da Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, realizando em seguida shows de lançamento de seu CD em quatro importantes capitais brasileiras: Brasília no Feitiço Mineiro, São Paulo no Centro Cultural Rio Verde, e Rio de Janeiro no Rio Scenarium.

Contatos: José Dias 55 31 9143 8145 / 55 31 3541 1569 jdga07@gmail.com e Marisa Toledo 55 31 9994 3044 / 55 31 3284 0821 marisatoledo.d@hotmail.com

    

A Casa de Música

A Casa de Música é uma entidade cultural sem fins lucrativos que desenvolve ações na área de ensino e divulgação da música erudita no Estado de Minas Gerais. Criada em 2001, por um grupo de professores e pais de alunos, a entidade tem como principais objetivos de atuação promover a difusão e a democratização do acesso à música, criar alternativas de inserção sócio-cultural, bem como promover o intercâmbio cultural e incentivar a carreira de jovens músicos.

A Casa de Música está situada na cidade de Ouro Branco (MG) e possui, atualmente, cerca de 200 alunos matriculados nos cursos de instrumentos de cordas (violino, viola, violão, violoncelo, contrabaixo e piano), sopros (clarinete, flauta doce e transversa), musicalização infantil, prática de orquestra e canto coral. A maioria dos alunos estuda com bolsa, concedida através do patrocínio da Gerdau, por meio das Leis Federal e Estadual de Incentivo à Cultura.

Além da área de ensino, a Casa de Música desenvolve os seguintes Projetos:

Circuito Cultural;
Concertos para Ouro Branco;
Semana da Música de Ouro Branco.
Grupos de Câmara da Casa de Música:
Orquestra de Câmara de Ouro Branco;
Grupo de Violões da Casa de Música;
Orquestra de Violões do Projeto Dando Cordas;
Orquestra de Cordas do Projeto Dando Cordas.
Os grupos de câmara da Casa de Música realizam apresentações gratuitas em Ouro Branco (locais públicos e centros comunitários e sociais) e cidades da Estrada Real.

    


Ainda estamos preparando o conteúdo desta página.
Volte em breve e veja o que separamos para você