ACHMG
Sabores da Região das Tradições

O modo de produzir o Queijo de Caverna em CAETÉ foi resgatado por Frei Rosário Jofylly, há mais de 60 anos. Ao armazenar queijos artesanais frescos em uma caverna na serra do Santuário de Nossa Senhora da Piedade, situada a quase 1800 metros de altitude, ele descobriu que o clima e as condições do local faziam desenvolver um fungo que proporcionava ao queijo uma maturação especial, formando uma crosta e dando-lhe um sabor inigualável. O Queijo de Caverna de Caeté é único. Venha saboreá-lo!

 

PITANGUI, a Sétima Vila do Ouro de Minas, promove anualmente o Festival Gastronômico Santo Paladar, que congrega os butecos de comunidades rurais e bairros do município. É assim mesmo que os mineiros chamam carinhosamente seus bares, de Buteco com “U”. Cada empreendimento que participa da disputa oferece uma especialidade e concorre à premiação e ao título de “Melhor Comida de Buteco de Pitangui”.  Se você quer comida boa e de raiz, descontração e histórias para ouvir e contar, venha para Pitangui!

 

Rota das Doceiras da Lapinha – LAGOA SANTA: Até meados do século XX, as possibilidades de ascensão social de muitas mulheres, no distrito de Lapinha, eram limitadas, restando a elas aprenderem o ofício de suas ascendentes. A tradição envolvendo os saberes para a confecção dos “Doces da Lapinha”, passados de geração em geração, foi registrada como Patrimônio Imaterial de Lagoa Santa; município detentor de grande acervo arqueológico e paleontológico.

 

SABARÁ e seus festivais gastronômicos: Jabuticaba, banana e ora-pro-nóbis são exemplos da culinária que, pelo alto valor gastronômico, se tornaram Patrimônio Cultural de Sabará. A jabuticaba, desde a colonização portuguesa, é um ingrediente para doces e bebidas. O ora-pro-nóbis, consumido cru ou refogado, é um excelente acompanhamento para carnes. A banana é utilizada na produção de bolos, cupcakes e bombons. Os três sabores têm seus festivais garantidos na histórica cidade mineira.